Otostar® - Todos os direitos reservados - 2019

Exames Realizados na Clínica

 

• Audiometria

O exame de Audiometria é indolor e subjetivo, isto é, depende da participação do paciente. Apresenta grande relevância no diagnóstico, localizando o distúrbio, quantificando quanto ao grau da perda auditiva e servindo como referencial para outros testes diagnósticos e diversos planejamentos terapêuticos. A Audiometria Tonal Limiar determina os limiares auditivos. É realizada em cabine acústica com a utilização de audiômetro de tons puros para obter-se os limiares da sensação auditiva em cada freqüência testada. Esse exame é indicado para indivíduos com queixas de dificuldade de audição, sensação de ouvido tampado, zumbidos, otalgia (dor de ouvido), incômodo com sons altos e na prevenção em casos de exposição a ambiente de trabalho ruidoso. O laudo da Audiometria é entregue na mesma hora ao paciente.

 

• Eletrococleografia – (ECOG)

É um exame que avalia a função da cóclea e do nervo coclear. Permite registrar os eventos biolétricos da orelha interna, diagnosticando e monitorando alterações na audição e no equilíbrio. 

 

• Impedanciometria

Este exame permite verificar as condições de Orelha Média e suas prováveis patologias associadas a esta cavidade. Durante o procedimento desse exame (Impedanciometria), avaliamos a pressão dentro da caixa do tímpano, presença ou ausência dos reflexos de defesa do sistema (reflexo estapediano ipsi e contralaterais), permeabilidade da Tuba Auditiva, declínio do reflexo (Decay), presença ou ausência de fenômenos como o Recrutamento Objetivo de Metz (presente em lesões cocleares), além da presença ou ausência do fenômeno de Tullio. A Impedanciometria é importante para determinarmos a integridade ou o comprometimento da orelha média.

 

• Potencial Evocado Auditivo de Tronco Encefálico - (BERA)

É um exame que avalia a função do nervo auditivo e das vias auditivas no tronco encefálico. É também um indicador de medição objetiva do limiar auditivo eletrofisiológico, sendo útil no diagnóstico do grau da audição desde recém-nascidos até adultos.

 

• Processo Auditivo (Central - PAC)

É um exame que avalia a integridade do sistema auditivo central em analisar e interpretar a informação auditiva. É formado por um conjunto de habilidades auditivas que devem estar organizadas e estruturadas para que o processo de aprendizagem seja realizado de forma efetiva, principalmente leitura e escrita.

 

• Teste de Prótese Auditiva

É realizado em situação real, onde o paciente tem a oportunidade de experimentar um aparelho de amplificação sonora individual (AASI), podendo avaliar o seu real desempenho, verificando seus benefícios de acordo com sua audiometria. O fonoaudiólogo irá apresentar os tipos de aparelhos que podem ser utilizados pelo paciente, selecionando o que melhor se ajuste ao seu perfil audiométrico.

  • Aparelho Auditivo Retroauricular (BTE): É o modelo que se posiciona atrás da orelha e conecta-se ao conduto (MAE) através de um molde ou tubo fino. Pode ser adaptado a todos os tipos de perda auditiva. É o modelo mais recomendado para crianças, devido ao crescimento do ouvido.

  • Customizados: São feitos especialmente para um ajuste personalizado no conduto (MAE) do paciente. Podem ser: Microcanais (CIC), Intracanais (ITC) e intraauriculares (ITE). Dependendo do tipo selecionado e do tamanho da orelha do paciente, podem ser mais ou menos invisíveis, imperceptíveis. O tamanho da orelha e o tipo e grau de perda auditiva influenciam no modelo que será indicado. Esses aparelhos customizados podem ser adaptados em perdas que variam de leves a severas.

 

• Videolaringoestroboscopia

A videolaringoestroboscopia é muito semelhante à videolaringoscopia, entretanto o sistema de iluminação gera uma luz estroboscópica, que permite avaliar com muito mais detalhes o movimento das cordas vocais, tornando assim o diagnóstico das lesões das mesmas (por exemplo cistos, sulcos, pólipos e nódulos de pregas vocais) muito mais apurado. As informações obtidas pela videolaringoestroboscopia permitem diagnosticar as doenças laríngeas com mais precisão, tornando assim o tratamento mais específico.

 

 • Videolaringoscopia

Realizado com endoscópio rígido ou flexível, no qual se grava a voz do paciente e a imagem de sua laringe em DVD, servindo para diagnóstico, acompanhamento da evolução e constatação da cura das mais diversas doenças da laringe. Exame indolor, feito com anestesia local na forma de spray, no qual o paciente entra e sai como em uma consulta de rotina, não havendo restrição às suas atividades. Pode ser feito em qualquer idade, até em recém-nascidos.

 

• Videonasofibroscopia

Realizado com endoscópio rígido ou flexível, no qual se grava a imagem do nariz do paciente em DVD, servindo para diagnóstico, acompanhamento da evolução e constatação da cura das mais diversas doenças dessas regiões. Exame indolor, feito com anestesia local na forma de spray, no qual o paciente entra e sai como em uma consulta de rotina, não havendo restrição às suas atividades. Pode ser feito em qualquer idade, até em recém-nascidos.

 

Preparo de Exames

 

• Audiometria: Recomenda-se repouso auditivo de 14 horas antes do exame para indivíduos expostos a ruído intenso (maior que 85 dB). Para os demais não há preparo.

 

• Avaliação Otoneurológica: Recomenda-se que:

   No dia do exame:

> ​Manter-se em jejum de 3-4 horas antes do exame;

> ​Comparecer acompanhado;

> Não utilize cremes, protetor solar, maquiagem no rosto no dia do exame. Para as pacientes vaidosas permitimos apenas maquiagem batom e bush;

> Não utilize lentes de contato. Indicado o uso de óculos.

   Três dias antes do exame:

> Não ingerir cafeína: chá, café, chocolate, mate, guaraná em pó e refrigerantes;

> Não fumar;

> Não utilizar medicamentos para vertigem/tontura/ansiedade: tais como Dramin, Vertix, Vertizine D, Labirin, Ginko Biloba, Rivotril, etc.;

   (Manter o uso regular dos demais medicamentos utilizados pelo paciente - diabetes, hipertensão, anticoncepcional, coração, tireóide).

 

• Eletrococleografia: Recomenda-se que não utilize cremes, protetor solar, maquiagem no rosto no dia do exame. Trazer exame audiométrico no dia do exame.

 

• Potencial Evocado Auditivo (BERA) em Adulto: Recomenda-se que não utilize cremes, protetor solar, maquiagem no rosto no dia do exame. Para as pacientes vaidosas permitimos apenas maquiagem na área dos olhos.

 

• Potencial Evocado Auditivo (BERA) em Criança: Recomenda-se que o recém- nascido e criança realize o exame dormindo. Sugerimos que os pais reduzam as horas de sono do recém nascido na noite do exame, além de oferecer a dieta (ex: leite) 20 minutos antes do exame. Para pacientes agitados/inquietos pode se fazer necessário  o uso de medicação que facilite o sono – Siga as orientações do seu médico!

 

• Processamento Auditivo Central: levar exame audiométrico recente (no máximo 3 meses) no dia do exame.

 

• Teste da Orelhinha: Recomenda-se que o recém nascido realize o exame dormindo. Sugerimos que os pais reduzam as horas de sono do recém nascido na noite do exame, além de oferecer a dieta (ex: leite) 20 minutos antes do exame.